top of page

Arquitetura e Significado

A arquitetura abrange tanto elementos precisos e matemáticos, como aspectos simbólicos, estéticos e imprecisos. Quando as pessoas interagem com ambientes, surgem significados, sensações e emoções, mesmo em espaços aparentemente vazios, devido às qualidades sensíveis presentes. Mas muitas vezes esse aspecto emocional é negligenciado por nós arquitetos, apesar do seu impacto direto na vida cotidiana das pessoas. Afinal, nossas escolhas, sejam elas conscientes ou inconscientes, buscam contar algo, impulsionar ou sustentar nossa identidade.


Ao retomar a história da arquitetura, percebemos que todos os estilos já criados tinham a intenção de transmitir ideais. No início do movimento moderno, Le Corbusier, um dos principais influenciadores desse movimento, recomendava que as casas fossem ascéticas, disciplinadas e funcionais. Em Villa Savoye, por exemplo, mesmo em espaços íntimos, o ambiente mantinha um clima técnico e austero. Ele defendia a ideia de que a vida doméstica estava sendo paralisada pela noção de ter móveis, e ele acreditava que essa noção deveria ser eliminada em prol de equipamentos. O objetivo de uma casa não era ser apenas bonita, mas sim funcional. O modernismo valorizava o aspecto funcional e buscava expressar o poder da tecnologia, da indústria e da ciência.


Sala de estar Villa Savoye, Le Corbusier


Essa busca por transmitir significados é evidente nos exemplos dos pavilhões alemães para a Feira Mundial antes e depois da Segunda Guerra Mundial. O pavilhão de 1937, projetado por Albert Speer, utilizava metáforas visuais de altura, massa e sombra, transmitindo uma sensação ameaçadora, agressiva e desafiante. Já o pavilhão de 1958, projetado por Egon Eirmann, recorria à horizontalidade para sugerir calma, leveza e delicadeza, além da transparência para evocar a democracia.


À esquerda, Pavilhão da Alemanha em 1937, e à direita, Pavilhão da Alemanha em 1958.


No Brasil, o modernismo se expressou de forma independente dos ideais europeus, adaptando-se à nossa cultura, formas e materiais. Esse movimento teve uma repercussão global significativa e deixou um legado extremamente relevante para nós. Atualmente, podemos observar uma retomada desse movimento na produção da arquitetura brasileira contemporânea, caracterizada por uma busca pela simplicidade e essencialidade como resposta ao meio materialista e superficial. É importante ressaltar que, em todos os casos, a arquitetura desempenha um papel fundamental na transmissão de ideais e valores.


Palácio da Alvorada, projetado pelo influente arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer. Sua imponente estrutura expressa grandiosidade, equilíbrio e poder enquanto suas formas curvilíneas incorporam a essência da identidade brasileira.

A arquitetura vai além da mera estética, pois busca evocar significado e conexão humana. Em uma época em que a funcionalidade muitas vezes prevalece sobre a expressão artística, vemos uma prevalência de uma linguagem genérica e padronizada em nossas cidades. Moradias são projetadas de forma massificada, sem a consideração de criar vínculos significativos entre as pessoas e os ambientes. No entanto, os edifícios que verdadeiramente admiramos são aqueles que, de diversas maneiras, exaltam valores que consideramos essenciais, representando uma transmutação de nossas ideias individuais em um meio material.


A verdadeira beleza arquitetônica é aquela capaz de nos tocar e nos conectar à nossa identidade, história e ao mundo ao nosso redor.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page